28 de jun de 2011

O tempo, os ciclos...o inverno!

Lendo um artigo de Geologia da Facu sobre tempo geológico comecei a brisar sobre o conceito de 'tempo' citado em um trecho e quis escrever sobre isso e mais umas coisinhas...

Nós pagãos não acreditamos que o tempo seja eventos que se sucedem, um após o outro com acontecimentos únicos que não se repetem e não se correlacionam de forma unidirecional e fixa.

Já de acordo com os cristãos haveria o início de tudo - Genesis - e o fim - Apocalipse, Juízo Final... Um ciclo de tempo e vida linear finito com fatos inéditos. Esta seria uma perspectiva temporal linear, a qual não nos faz sentido de maneira alguma.

Assim como os gregos e outros povos primitivos, a ideia de tempo de forma cíclica faz mais sentido em nossa crença e forma de ver, sentir e viver.

O tempo sendo cíclico não teria começo nem fim, os fatos não seriam únicos e absolutos e sim uma reedição e repetição de acontecimentos que já passaram.

Bem, assim sendo a nossa 'Roda do Ano' é o que simboliza a concepção de nosso tempo como pagãos...



Seguindo nesta roda estamos nós em YULE...nosso inverno. Frio sim... mas frio necessário para que possamos aprender a lidar com a escuridão e nos prepararmos para a vinda da luz novamente, da esperança, da renovação...Era costume dos celtas primitivos longas meditações durante o inverno. Então que tal meditar sobre tudo o que é mais profundo e difícil? Estabelecer objetivos de longo prazo? Re-avaliar o que não se deseja mais e manter um diário com anotações para tudo isso ser posto em prática e revisto?




Uma oração simples e minha:

Durante os dias crescentes de luz
Que possam as nossas ações, ideias e ideais serem acolhidos
Que o que for direito e nobre seja misturado magicamente...

Durante as horas silenciosas de idas e vindas em nosso interior
Do entardecer ao anoitecer
Que possamos ter sabedoria para retomar o que se foi

Que à luz do dia nos venha a clareza e discernimento
Se estendendo desde às nossas fronteiras pessoais
à divisão e compartilhamento com os meus

Aos poucos a luz e o calor renascem
a natureza torna-se brilhante com a presença de cada ser que se harmoniza
O Rei Sol desperta com vestígios de dias mais claros
Iluminando o caminho à frente.

Para nutrir os esforços, para uma paz duradoura
Que possamos agir com bondade... e semear
Abraçar nossos familiares e amigos de coração...e colher
Lembrando também dos adversários
Pois aprendemos com eles tanto com os que nos querem bem

Abençoados sejam todos os que vivem esta roda cíclica e mágica!

Grainne

21 de jun de 2011

Salve, Salve Yule!

Para nós brux@s do Hemisfério Sul, aí vem Yule, o Solstício de Inverno. É tempo de longas noites, céus frio e cinzento, e uma terra que se encontra adormecida e frágil. É também o momento de rejuvenescimento, porque depois de hoje, o sol vai começar a sua longa viagem para casa e os dias começam a crescer. E assim honramos o Deus: dando as boas vindas ao Rei Carvalho, ao mesmo tempo que nos despedimos do Rei Azevinho!

A Mágica do Solstício e como você o recebe certamente garante a mágica e o sucesso dos dias vindouros....Se você ativar a energia poderosa desta época de renascimento tudo o que vc desejar será facilmente posto em movimento: seus desejos, pensamentos, sentimentos. Hora de planejar e definir suas intenções.

Aproveitar o momento de introspecção e de revelações pessoais...partilhar e desfrutar tentando manter sempre o equilíbrio entre todas as coisas....silêncio e revelações pessoais....a natureza faz um retiro viajando ao seu interior...buscar refletir sobre os acontecimentos e mudanças passadas e programar os próximos passos a serem dados....
Assim vem Yule!

Lembrar de todos aqueles que contribuíram comigo para que eu esteja onde hoje estou é algo muito valioso para mim. Família, amigos, lugares e eventos de meu passado me vêm à lembrança como parte de uma tapeçaria.....a tecelagem que em torno de mim foi meticulosamente tecida pela Grande Mãe.

Logicamente os momentos mais difíceis e tumultuados fazem parte destas minhas reflexões....e eles dão cor a vida e profundidade. Pois aprendi tanto com as diferenças e com os meus adversários, quanto com os meus amigos.

Encontro-me com os mais profundos sentimentos de gratidão e quietude. Sinto-me conectada a todo mundo andando e trilhando um caminho de vida do passado para o agora e também rumando a um futuro desconhecido, mas com certezas de plenitude!

Que tal sentir-nos agora como queremos nos sentir no futuro?? ... E a 'tradição' assegura que de fato vai se realizar, vai acontecer: é como magia!! rs

Algumas práticas do Sabat de yule:
Algumas coisas que são básicas que gosto muito de fazer nesta época:

* acender muitas velas vermelhas onde gravo com meu athame símbolos solares e outros símbolos mágicos e rúnicos;
* pendurar uma guirlanda na porta cheinhaa de simbolismos pagãos;
* decoração de um pinheirinho ou árvore em honra aos Deuses;
* oferecer presentes aos amigos (giveaway) e tbem aos ancestrais
* acender uma tocha, fogueira ou o caldeirão para dar vida e poder ao sol;
* oferecer bolos nos galhos de árvores e jardins como oferenda;
* derramar libações de sidra a terra simbolizando a saude das árvores!

Muitas bênçãos a todos e desfrutem de toda a luz, amor e bênçãos que este Sabbat tem para oferecer.
Blessed Yule!

Grainne