28 de jun de 2011

O tempo, os ciclos...o inverno!

Lendo um artigo de Geologia da Facu sobre tempo geológico comecei a brisar sobre o conceito de 'tempo' citado em um trecho e quis escrever sobre isso e mais umas coisinhas...

Nós pagãos não acreditamos que o tempo seja eventos que se sucedem, um após o outro com acontecimentos únicos que não se repetem e não se correlacionam de forma unidirecional e fixa.

Já de acordo com os cristãos haveria o início de tudo - Genesis - e o fim - Apocalipse, Juízo Final... Um ciclo de tempo e vida linear finito com fatos inéditos. Esta seria uma perspectiva temporal linear, a qual não nos faz sentido de maneira alguma.

Assim como os gregos e outros povos primitivos, a ideia de tempo de forma cíclica faz mais sentido em nossa crença e forma de ver, sentir e viver.

O tempo sendo cíclico não teria começo nem fim, os fatos não seriam únicos e absolutos e sim uma reedição e repetição de acontecimentos que já passaram.

Bem, assim sendo a nossa 'Roda do Ano' é o que simboliza a concepção de nosso tempo como pagãos...



Seguindo nesta roda estamos nós em YULE...nosso inverno. Frio sim... mas frio necessário para que possamos aprender a lidar com a escuridão e nos prepararmos para a vinda da luz novamente, da esperança, da renovação...Era costume dos celtas primitivos longas meditações durante o inverno. Então que tal meditar sobre tudo o que é mais profundo e difícil? Estabelecer objetivos de longo prazo? Re-avaliar o que não se deseja mais e manter um diário com anotações para tudo isso ser posto em prática e revisto?




Uma oração simples e minha:

Durante os dias crescentes de luz
Que possam as nossas ações, ideias e ideais serem acolhidos
Que o que for direito e nobre seja misturado magicamente...

Durante as horas silenciosas de idas e vindas em nosso interior
Do entardecer ao anoitecer
Que possamos ter sabedoria para retomar o que se foi

Que à luz do dia nos venha a clareza e discernimento
Se estendendo desde às nossas fronteiras pessoais
à divisão e compartilhamento com os meus

Aos poucos a luz e o calor renascem
a natureza torna-se brilhante com a presença de cada ser que se harmoniza
O Rei Sol desperta com vestígios de dias mais claros
Iluminando o caminho à frente.

Para nutrir os esforços, para uma paz duradoura
Que possamos agir com bondade... e semear
Abraçar nossos familiares e amigos de coração...e colher
Lembrando também dos adversários
Pois aprendemos com eles tanto com os que nos querem bem

Abençoados sejam todos os que vivem esta roda cíclica e mágica!

Grainne

5 comentários:

Badinhoo disse...

Bem ancestral!

Muito bom o texto.

http://blogfunfashion.blogspot.com

Amandita disse...

Oi colega,

Vim retribuir sua visita ao meu blog e aproveitar para conhecer o seu. Bem vi que você era uma pessoa muito espiritualizada. Amei seu cantinho aqui no blogger.
P.S.: Púrpura é uma das minhas cores favoritas.
Um grande beijo.
Amanda Paz
http://maesso.wordpress.com

Lu disse...

Engraçado, ontem mesmo eu conhecí um rapaz que acabou de entrar pra Facul de Geologia. E não se zangue, eu não fazia muita idéia do que poderia ser estudado nesta área. Interessante teu Blog falar sobre isso! Parabéns pela excelente escolha!

www.makesemimos.com

Bjinhus
Lu

Fonte Viva disse...

Olá!

Estou retribuindo sua visita em meu Blog. Foi muito bom conhecer o seu Blog, tem coisas muito interessantes em que eu possa ler e aprender.

Abraços!

Caboclo caipora disse...

Interessante...
To querendo ler mais sobre essa sua visão de espiritualidade..

alguma indicação?

abraço